Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

ZOOLÓGICO PROFISSIONAL

ZOOLÓGICO PROFISSIONAL

Muito se tem escrito sobre estilos e tipos de gerentes. Entendo por gerente, qualquer profissional que atua em uma organização, independente da função ou cargo que ocupa. Todos devem ser gerentes do seu próprio negócio, quer sejam auxiliares, assistentes ou mesmo gerentes. Entretanto, vou descrever alguns tipos para que você tire as suas conclusões. Vamos a eles:

O GERENTE JACARÉ

Antes é preciso que eu conte uma breve história. Em meados dos anos oitenta, emprego era coisa rara no Brasil, ainda mais como engenheiro. Tive sorte, pois ao abrir o jornal de domingo na seção “classificados”, deparei-me com um interessante anúncio. Dizia que a empresa necessitava de um jovem dinâmico para trabalhar no pantanal mato-grossense. Oferecia vários recursos tangíveis para que os objetivos fossem atingidos. Efetuei uma completa revisão do meu incipiente currículo, incluindo minhas origens rurais. Fui escolhido para a vaga. Na primeira reunião com o patrão (era um fazendeiro do sul do país), disse-me:

  • Jaci, sua missão é drenar as pastagens da minha fazenda no Mato Grosso e prepará-las para invernarmos o gado que enviarei aqui do sul. Você tem seis meses para executar a tarefa – enquanto falava eu só conseguia mirar o seu panamá.
  • Quando devo partir e quais os recursos que terei à disposição? – perguntei-lhe.
  • Amanhã, tchê.

No dia seguinte, no pátio da empresa, encontrei vários recursos: uma camionete importada, um ajudante, bombas de sucção, chapéu, capa gaúcha, botas, faca e outros aparatos necessários para a missão. Lá fui eu com o meu ajudante, cortando estrada por este lindo Brasil. Chegando lá, depois de exaustiva viagem, estacionei a camionete no pátio da fazenda e preparei-me para apear. Quando coloquei o pé no chão mato-grossense, senti algo duro debaixo da sola da bota. Mirei o chão e tomei um susto danado. Eu pisava sobre o rabo de um enorme jacaré. O bicho ficou meio revoltado. Imediatamente, o meu hábil ajudante, pantaneiro de nascimento, entrou em cena e degolou a fera desnaturada (naquela época, os bichos andavam desprotegidos e a mercê dos caçadores). Acontece que o barulho daquela peleja atraiu outros jacarés. Foi uma luta titânica, mas depois de um longo tempo, havíamos exterminado dezenas de jacarés. Cansados, sentamos sobre a montanha de animais. Foi então que o meu ajudante olhou para as carcaças de jacarés, apontou para o meu cinto e para as nossas botas e perguntou-me em tom sério:

  • Chefe, que tal montarmos uma fábrica de couro de jacaré?

Pois bem, ao final de seis meses, a fábrica produzia em sua capacidade máxima e fabricava diversos artigos de couro de jacaré. Para assegurar a qualidade dos produtos, a fábrica foi certificada pela norma ISO 9000. Adiante, voltarei a falar da ISO.

Em uma tarde chuvosa, o rádio sinalizava uma chamada – era o patrão.

  • E aí Tchê, terminou a drenagem? Posso enviar a boiada? – sua voz parecia nervosa, pois o prazo havia se esgotado.
  • Bem, drenar eu não… mas eu montei uma fábrica de couro de jacaré….

Adivinhe o desfecho? Fui demitido sumariamente, pois atuei totalmente fora dos objetivos da empresa. O resto é história.

Moral da história: O gerente jacaré é aquele que atira para todos os lados, menos na direção estratégica do negócio. Tenha foco, tanto na condução dos negócios empresariais, como na sua carreira profissional.

Prof. Me. Jaci Alvarenga Theodoro Filho

NOTA: Continua no próximo post

Referência: FILHO, Jaci Alvarenga Theodoro (2013). Teoria J – uma abordagem ousada sobre empreendedorismo. 1ª Edição. Editora Multifoco. Rio de Janeiro.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *