VIII Seminário de Iniciação apresenta resultados de Pesquisas
A+ A A-

VIII Seminário de Iniciação apresenta resultados de Pesquisas

A FAI - Centro de Ensino Superior em Gestão, Tecnologia e Educação realizou nos dias 19, 20, 21 de fevereiro a 8ª edição do Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, e dia 26, o primeiro Seminário de Iniciação Científica em Educação ? SICeduc.

Os professores e alunos de Administração, Sistemas de Informação e Pedagogia apresentaram os resultados das pesquisas realizadas no âmbito do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica e Tecnológica (PIBIC) com apoio da FAPEMIG e CNPq.

O seminário reuniu pesquisas em diversos temas, além das apresentações dos Agentes de Inovação, que expuseram os resultados dos trabalhos desenvolvidos nas empresas participantes do projeto NAGIVALE, em 2013.

A Profa. Eunice Gomes, integrante da Comissão PIBIC, falou da importância da pesquisa na graduação, e sobre as bolsas oferecidas para os pesquisadores: ?Uma das finalidades da iniciação científica é despertar e desenvolver o interesse dos estudantes pelas atividades de pesquisa, nas diversas áreas do conhecimento e especialidades, de tal forma que eles aprendam os métodos de pesquisa que são úteis em qualquer ramo profissional.?

A aluna do 3º ano do curso de Administração, Carla Cristina Pacheco, começou a iniciação científica em 2012, e atualmente integra a equipe de Agentes de Inovação do NAGIVALE. Sobre as experiências e contribuições que o projeto trouxe para sua formação acadêmica ela diz: ?O projeto foi essencial em minha carreira, pois a partir dele, consegui colocar em prática os conhecimentos obtidos em sala de aula, o que abriu um leque mais amplo e preciso dos passos que devo seguir para alcançar meus objetivos profissionais. Durante a realização do trabalho pude aprender técnicas que são fundamentais para um administrador. Identifiquei-me com temas relacionados à Finanças e pretendo me especializar nesta área. Essa meta surgiu a partir de minha participação no projeto?, conta.


O estudante Dalberto Machado Junior também teve seu primeiro contato com pesquisa no Projeto NAGIVALE: ?Neste projeto, tive a oportunidade de conhecer a importância das bolsas de pesquisa, como elas podem contribuir para o desenvolvimento do aluno e como propiciam bons resultados para a sociedade?.

Muitos dos Agentes de Inovação do Projeto NAGIVALE foram contratados pelas empresas em que realizavam o projeto, visto a seriedade e qualidade dos trabalhos desenvolvidos.

Participações


Na programação dos dias 20 e 21, os estudantes assistiram às palestras do pesquisador Bruno Mazzola (Mestre e Doutorando em Administração pela Universidade de São Paulo-USP) e da Professora de Filosofia da FAI, Doutoranda da Universidade de Coimbra (Portugal), Ana Carolina Faria Silvestre. Eles contaram como iniciaram na carreira de pesquisador e as experiências profissionais ao longo desse período, além de instruir aqueles que pretendem estudar no exterior.

De acordo com a Profa. Ana Carolina: ?A pesquisa é fundamental para alargar as barreiras do conhecimento científico. O pesquisador deve se comprometer a oferecer uma resposta para o problema do qual parte e para o qual deve retornar informativamente. Compreendo também que o trabalho de investigação se reflete na sala de aula. Um professor-pesquisador tem sempre novas experiências e inquietações a compartilhar, o que tende a tornar as suas aulas estimulantes.?



 ?Compartilhei minha experiência pessoal com o intuito de mostrar aos alunos a possibilidade de seguir o seu trilhar acadêmico em uma instituição no exterior. Essa perspectiva é possível desde que o pesquisador trace um plano de ação e abdique de alguns prazeres mais imediatos. Viver fora o Brasil é uma experiência muito rica, mas demanda o enfrentamento de dificuldades como a ausência da família, a solidão e a saudade. Nem todos lidam bem com isso. Portanto, busque conhecer a si próprio (no melhor espírito socrático!) com vistas a compreender se esta é uma alternativa válida para você?, disse a Profa. Ana Carolina.

Para quem pretende se tornar um pesquisador e seguir carreira acadêmica, ela avisa: ?Meu conselho é se inspirar no exemplo de outros pesquisadores. Esse é um ponto de partida interessante. Compreendo também que o investigador deve se dedicar a conhecer outras línguas e, acima de tudo, ter humildade para reconhecer que o caminho a percorrer não tem fim e não nos leva à verdade absoluta. Todas as verdades da ciência são provisórias e falsificáveis. O cientista não tem o monopólio da verdade?, afirma.
 
I  SICeduc

No dia 26, aconteceram as apresentações dos trabalhos da área de educação, constituindo o 1º SICeduc ? Seminário de Iniciação Científica em Educação, que contou com a participação da UNIVÁS (Universidade do Vale do Sapucaí), representada pela Professora Doutoranda Roberta Manfron de Paula, que realizou a abertura dos trabalhos com a palestra intitulada: ?Pesquisa: o caminho para novas oportunidades de integração do conhecimento?.

Na oportunidade, a professora salientou a importância da pesquisa para a formação discente, as contribuições que elas trazem para a instituição, para a comunidade e, em especial, para o pesquisador.

Roberta concluiu sua apresentação incentivando os alunos bolsistas a apresentarem os resultados de suas pesquisas em congressos e seminários científicos, culminando, desta forma, com o objetivo principal da pesquisa, que é a socialização dos conhecimentos produzidos.

Durante a apresentação, os professores orientadores Luciana Aparecida Pontes, Denise da Silva Segura e Cláudia Maria Vasconcelos Novaes de Souza também falaram sobre suas experiências na realização de pesquisa.

A concluinte em Pedagogia, Ana Paula Rodrigues de Lima, apresentou, ao lado de sua colega Luciene Mara Faria da Cruz, o projeto ?O Ensino de Ciências por meio de Temas Geradores?. Ela falou sobre as experiências adquiridas com o trabalho: ?Nossa maior dificuldade foi levantar informações na pesquisa de campo. Já os grandes aprendizados de um trabalho como esse são: aprender a ter mais planejamento e organização; manter uma rotina de estudos eficiente; maior conhecimento e prática do que aprendemos na graduação. Enfim, foi uma grande experiência que obtivemos?, explica.
 
O Prof. Yago Euzébio Bueno de Paiva Junho terminou as apresentações falando da maior realização de um pesquisador, que é poder ver o fruto de seu trabalho e resultado de suas pesquisas, que é o recente lançamento de seu livro: Sociologia Pau Brasil.

Após o encerramento do evento realizado pelo Diretor da FAI, Prof. José Cláudio Pereira, que também falou sobre suas experiências com pesquisa, a coordenadora do curso de Pedagogia, Profa. Valéria Paduan Silva agradeceu a colaboração do Professor Thiago Freitas, dos professores orientadores e dos alunos bolsistas pela qualidade dos trabalhos apresentados. Valéria finalizou dizendo que o próximo passo será levar os alunos para apresentações em outras instituições de ensino e congressos.
 
pibid icone srs icone fapemig icone peet icone bidi  Selo 2017 2018
 

 

blue green orange red

© 2015 FAI - Endereço: Av. Antônio de Cássia, 472 - Jardim Santo Antônio - Santa Rita do Sapucaí - Minas Gerais - CEP: 37.540-000 - Telefone: (35) 3473-3000

Login

Entre com seu usuário